05/5/2014

Xô gordura!

Reforços externos para a dieta e o treinosão muito bem-vindos para a construção de um corpo magro e definido. Mas é preciso separar o joio do trigo. Antes de cair no conto das fórmulas milagrosas (que não cumprem o que prometem e podem até ser perigosas) ou virar presa fácil dos proibidos anabolizantes, conheça as ervas que têm um efeito seguro contra a gordura – para completar o seu projeto de um corpo bonito e saudável:

 

1. Café verde (Coffea robusta) 
Por que funciona:
 o ácido clorogênico presente no extrato impede que o organismo utilize o açúcar dos alimentos como fonte de energia. Assim, o corpo é obrigado a utilizar o estoque de gordura como combustível. E ainda tem cafeína, que ajuda a acelerar o metabolismo. 
Contraindicações: pessoas com hipertensão, hipertireoidismo e gastrite. 

2. Evodia extract Evo (Evodia rutaecarpa Benth) 
Por que funciona:
 o fruto da evodia possui evodiamina, um alcaloide que, como a capsaína (presente nas pimentas), pode acelerar o metabolismo e auxiliar na queima da gordura. Seus compostos também reduzem a resistência à insulina. E, quando esse hormônio cumpre seu papel de fazer a glicose entrar nas células, ela não fica sobrando no organismo, o que previne picos de fome e estoque de gordura. 
Contraindicações: hipertensos e insones. 

3. Guggul (Commiphora mukul) 
Por que funciona:
 usada na medicina aiurvédica, a planta indiana turbina o metabolismo e ajuda a queimar gordura. Ensaios clínicos mostraram que ela estimula a glândula tireoide, auxiliando na perda de peso. Em estudo conduzido por pesquisadores norte-americanos da Universidade de Nebraska, voluntários que tomaram 750 miligramas por dia e combinaram exercícios aeróbicos com treinos de força três vezes por semana perderam, em média, 3 quilos em 45 dias. Já os que fizeram os mesmos exercícios, mas não consumiram a erva, eliminaram de 250 gramas a meio quilo no mesmo período. 
Contraindicações: pessoas com hipertiroidismo ou doença de Crohn. 

4. Laminaria japonica (Laminaria japonica) 
Por que funciona:
 também conhecida como kombu, essa alga marinha contém fucoxantina, que converte gordura, principalmente a que fica armazenada no abdômen, em energia. Além do efeito termogênico, regula as funções intestinais. 
Contraindicações: pessoas com alterações na tireoide, cardiopatas, hipertensos e em tratamento com corticoides. Pode haver sintomas tóxicos por acúmulo de iodo. 

5. Raspberry ketone (Rubus idaeus) 
Por que funciona:
 os compostos fenólicos da framboesa vermelha têm efeito emagrecedor porque agem sobre a adiponectina, um hormônio produzido no tecido adiposo que controla a ingestão alimentar, entre outras funções. 
Contraindicações: embora seu efeito sobre o metabolismo na redução de gordura corporal tenha sido comprovado em alguns estudos, há muito ainda a ser avaliado acerca de seus efeitos colaterais. 

6. Reischi (Ganoderma lucidum) 
Por que funciona:
 esse cogumelo, originário da China, tem antioxidantes que agem contra processos inflamatórios desencadeados pela gordura e elimina toxinas, que se alojam no tecido adiposo, causando as engordativas inflamações e dificultando a perda de peso. Também auxilia na redução do açúcar no sangue. Menos glicose em circulação é sinônimo de menor quantidade de insulina. A planta ainda melhora a imunidade e aumenta a energia, o que favorece aqueles dois bons hábitos capazes de eliminar quilos a mais: comer direito e fazer ginástica. 
Contraindicações: alérgicos ao cogumelo, pessoas com problemas gástricos que façam uso de aspirina e com pressão alta. Evite tomar após o cafezinho (há o risco de causar agitação). 

7. Spirulina pacífica havaiana (Platensis Arthrospira) 
Por que funciona:
 rica em fibras, ela melhora o funcionamento do intestino e ameniza a fome. Também é lotada de clorofila, pigmento desintoxicante, fundamental na perda de peso.Pesquisas confirmam que essa alga estimula a flora intestinal, favorecendo a ação dos lactobacilos e das bifidobactérias, micro-organismos do bem que habitam o aparelho digestivo, promovendo uma digestão saudável e o bom funcionamento do intestino. Também fornece carboidratos complexos, minerais ( ferro, magnésio, manganês, zinco, cobre, selênio e cromo) e vitaminas do complexo B, A e K. Todos esses predicados fazem da spirulina um suplemento com alto valor nutricional. 
Contraindicações: não são conhecidas.

POSTADO POR: Administrador ÀS 16:47


MARCADORES: dieta

1. Coma de três em três horas 
Essa foi a regra de ouro que Gabriela Pugliesi aprendeu com sua nutricionista, Alessandra Luglio. “Três horas é o tempo máximo que o organismo leva para digerir os alimentos mais complexos do cardápio. Então, após esse intervalo, acaba o combustível. Se o corpo não recebe o reforço necessário, ele trava e começa a dificultar a queima de gordura”, diz a fit girl, que tem 600 mil seguidores no Instagram e agora arrasa no livro Raio X (Réptil Editora). Mais uma dica: as seis refeições do dia devem receber a mesma atenção. “Quando há equilíbrio entre elas, a gente não exagera em nenhuma.” 

2. Beba muita água 
“Eu bebo pelo menos 2 litros por dia”, conta Gabi. “Só quem leva essa regra a sério percebe a diferença na pele (mais luminosa), no cabelo (mais brilhante), no funcionamento do intestino (mais regular) e no metabolismo, que trabalha melhor.” Ela reforça que, em dias quentes e em fases de treinos intensos, a ingestão de líquidos deve ser ainda maior. “Tenho sempre uma garrafa de água por perto. Também preparo em casa chás naturais, sem calorias e sem aditivos, que completam minha cota do dia. Só não valem bebidas calóricas ou com muita química.” 

3. Coma proteína em todas as refeições 
A dica é da Gabi. “Elegi frango, peixe, ovo e queijos leves ou iogurtes. Não tenho nada contra carne vermelha – se eu for a um churrasco, é claro que vou comer. Mas o fato é que a maioria dos cortes tem muita gordura. Já com a carne branca, não tem erro. A questão é: como viver sem o ferro, tão abundante na carne vermelha? Orientada por minha nutricionista, eu capturo o nutriente no ovo”, conta. Outra coisa que a blogueira inclui em todas as suas refeições é salada. “Experimente e aprenda a gostar de folhas. Eu não comia, mas insisti. Hoje em dia, adoro alface, rúcula, espinafre cru. Também sou louca por brócolis e aspargos.” 

4. Monte um kit malhação 
Gabriela adora uma academia. Mas também tem seu kit malhação de emergência, que carrega especialmente em suas viagens. Os acessórios que garantem seus exercícios são: corda para pular; minibands (elásticos pequenos, que ela usa para exercícios de coxas e glúteos); superbands (elásticos maiores que ela usa para movimentos de pernas e braços); TRX (fitas de suspensão para treinos mais complexos); rolinho (para abdominais). “Se você não se considera tão avançada, invista pelo menos no kit básico: tênis de corrida e corda.” 

5. Lute contra o imediatismo 
“As pessoas buscam resultados rápidos em todas as áreas da vida e na musculação não é exceção. Mas não é assim que funciona. Se a Gabi hoje tem o corpo com o qual sonhou um dia, isso é consequência de quatro anos de trabalho sério e consciente”, explica Thiago Pugliesi, personal trainer e marido da blogueira. Ela ficou cerca de um ano trabalhando apenas a base da musculação. E o corpo foi mudando aos poucos. “Jamais desanime: mesmo quem agora treina em um patamar avançado já passou pela fase de preparar os alicerces. Ninguém nasce sarado”, conclui a musa fitness.

POSTADO POR: Administrador ÀS 03:12


MARCADORES: exercicios

 

Elas ainda podem ser consideradas uma novidade por aqui, mas as bebidas vegetais começam a ser encontradas com relativa facilidade em grandes redes de supermercado e lojas de produtos naturais. Apesar de o preço ainda não ser dos mais convidativos, já são uma tendência nos consultórios de nutrição esportiva e funcional. “Seja qual for o vegetal de que são produzidas, têm melhor digestão do que o leite de vaca, que pode prender o intestino, aumentar a distensão abdominal e causar gases até em mulheres saudáveis. Por isso, recomendo um rodízio entre o leite e esses extratos mesmo para quem não tem alergia ou intolerância à versão animal”, diz a nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo, vice-presidente da Associação Paulista de Fitoterapia (Apfit). Em tempo: bebidas ou extratos vegetais não podem ser chamados de leite porque, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), essa denominação é exclusiva do alimento extraído de animais.

 

Legislação à parte, o maior acesso aos extratos vegetais tem agradado os especialistas. E não poderia ser diferente. “Há uma década, a bebida de soja era a única opção que tínhamos para ajudar pessoas com intolerância ou alergia ao leite de vaca – o que, dependendo do caso, não era uma solução, já que a proteína da soja também é alergênica, principalmente se ela for transgênica”, diz a nutricionista funcional Andrezza Botelho, de São Paulo. “Hoje, porém, existem as bebidas de soja orgânica, mais saudáveis”, completa a nutricionista Nayara Massunaga, do departamento científico da VP Consultoria Nutricional, em São Paulo. Conheça o poder das bebidas vegetais:

 

Bebida de arroz

Depois da de soja, costuma ser a mais em conta e fácil de encontrar. E as vantagens não param por aí: por ser rica em carboidrato e livre de lactose, colesterol e de uma proteína chamada caseína, dificilmente causa alergia, tem fácil digestão e não provoca desconfortos gástricos. ''A bebida ainda reduz os índices de inflamação do organismo, o que favorece a eliminação de gordura, e é uma ótima pedida para tomar antes do treino, pois contém vitaminas do complexo B que participam do processo de geração de energia'', diz a nutricionista Pâmela Miguel. 

Paladar: A textura é rala e tem o sabor característico do arroz. 

Consumo: Pode ser puro, misturado com café ou batido no liquidificador com nozes, amêndoa ou castanhas, se quiser ingerir mais proteína, ou com cacau a 70% ou frutas vermelhas, para obter antioxidantes. Existem opções industrializadas enriquecidas com amêndoa, avelã e outras oleaginosas. 

Faça em casa: Em uma panela, coloque 2 ½ litros de água, 2 xícaras (chá) de arroz sem lavar, uma pitada de sal e leve ao fogo por 15 minutos. Depois, bata tudo no liquidificador rapidamente, apenas para quebrar os grãos, e passe a mistura numa peneira fina para extrair apenas o líquido. Rende 5 copos.

 

Bebida de soja

É ótima para quem malha. ''Essa é uma das bebidas vegetais que contêm maior quantidade de proteína de boa qualidade, nutriente essencial para o ganho de músculos e para o fortalecimento do sistema imunológico, que se cair pode levar junto sua massa magra'', lembra a nutricionista Pâmela Miguel. Tem ainda as vitaminas do complexo B, que ajudam a gerar energia e disposição, antioxidantes e baixo teor de gordura. ''Deve maneirar no consumo de soja ou pelo menos fazer um rodízio com outras bebidas vegetais quem tem alterações na tireoide e problemas de absorção dos nutrientes, em especial ferro, zinco e cálcio'', completa a especialista. 

Paladar: É intenso e encorpado. 

Consumo: Faz o casamento perfeito com frutas e cereais matinais. 

Faça em casa: Em uma panela, cozinhe 1 xícara (chá) de soja com água por 5 minutos. Escorra o líquido, lave os grãos com água fria e deixe-os de molho por 8 horas. Depois, lave-os novamente em água corrente, bata bem no liquidificador com 5 xícaras (chá) de água filtrada e coe num pano limpo. Coloque o líquido numa panela e cozinhe em fogo baixo por 25 minutos, mexendo de vez em quando para não transbordar. Se quiser, adicione essência de baunilha, canela em pau ou cravo a gosto. Rende 4 copos.

 

Bebida de amêndoas

Queridinha das malhadoras, contém magnésio e cálcio, importantes para a saúde dos ossos e para o processo de contração muscular; vitaminas do complexo B, que participam da produção de energia e melhoram a disposição para o exercício; e gorduras monoinsaturadas. Destaque também para a arginina. ''Esse aminoácido dilata os vasos e melhora a circulação sanguínea, o que não só ajuda no combate à celulite como também garante que mais oxigênio e nutrientes cheguem aos músculos, favorecendo o desempenho físico no treino e a recuperação'', explica Pâmela Miguel. Outras opções são as bebidas à base de avelã e de castanha-do-pará. 

Paladar: É uma das bebidas vegetais mais gostosas, cremosas e adocicadas. 

Consumo: Vai bem com café e cereal. ''Se acrescentar 1 colher de sopa de farinha de coco, você melhora ainda mais a oferta de fibras e torna a bebida perfeita para reduzir o índice glicêmico da refeição'', ensina Lucianna Jardim. 

Faça em casa: Coloque 1 ½ xícara (chá) de amêndoas de molho em 4 xícaras (chá) de água durante 12 horas. Depois, jogue o líquido fora, bata bem as amêndoas no liquidificador e peneire no coador ou filtro de pano. Rende 2 copos. ''Use o bagaço para rechear a tapioca ou fazer uma pastinha, acrescentando sal, ervas e um fio de azeite'', sugere a nutricionista.

POSTADO POR: Administrador ÀS 12:56


MARCADORES: Beneficio do alimento

Categoria
  • - Beneficio do alimento
  • - exercicios
  • - dieta
  • - Serviços
  • - Saiba Mais
  • - Procedimento
  • - Receitas
  • - Convite
  • - Depilação Definitiva
  • - Rejuvenescimento
  • - Promoções
  • - REDUÇÃO DE MEDIDAS
Espaço Derma
no Facebook
HORÁRIOS DE ATENDIMENTOS

08h às 12h/ 14h às 19h

 

Goiânia

Av. T-63, Edifício New World - Salas 915 e 916

62. 3932.8717 | 8121.9424
espacodermagyn@gmail.com